Criado no siteVocê na capa de NOVA ESCOLA.

Família e amigos

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Texto fatiado: A borboleta e o grilo

A BORBOLETA E O GRILO

A borboleta Leleta estava pousada sobre uma linda flor, quando chegou o grilo Cricri.

Encantado com a beleza da borboleta, Cricri disse:

- Como você é linda!

Eu queria ser como você, mas só vivo pulando pelo jardim.

Leleta, com pena do grilo respondeu:

- Você acha que eu sempre fui bonita?

Você quer conhecer a minha história?

- Quero sim – falou Cricri. – Eu estou curioso para conhecer tudo sobre você.

A borboleta Leleta começou a contar:

- Nasci de um ovo bem pequenino e tinha a forma de uma lagarta.

Eu comia folhinhas, dia e noite, sem parar.

De tanto comer, fiquei tão gorda que troquei várias vezes de pele.

Depois, formou-se um casulo e fiquei dormindo vários dias dentro dele.

Dentro do casulo era escuro e apertado, mas eu não me importava, pois ali eu estava me transformando, passando pela “metamorfose”.

Depois de algum tempo, o casulo se abriu.

Eu acordei e olhei para fora.

Fui saindo bem devagarzinho.

Que lindo estava o dia!

O sol brilhava, as flores perfumavam o ar e os pássaros cantavam alegremente.

Balancei as minhas asas que estavam encolhidas e elas se abriram.

Que maravilha! Eu havia me transformado em uma linda borboleta!

Que alegria! Eu saí voando de flor em flor, procurando o néctar docinho das flores para o meu alimento e levando o pólen em minhas patinhas ajudando na “polinização”.

O grilo Cricri falou para Leleta:

- Como você demorou a se transformar em uma borboleta!

Eu não teria tanta paciência.

Prefiro ser eu mesmo, um grilo verde que vive feliz pulando pelo jardim.

Um comentário:

  1. Tenho um aluno com paralisia cerebral que interpreta textos somente fatiados por não poder escrever...Muito obrigada pela ajuda!
    Profª Silvia

    ResponderExcluir